CONCEPÇÃO DE LIBERDADE EM ADOLESCENTES INFRATORES DO CEA

ANA CAROLINA FALCÃO COÊLHO

RESUMO

A iniciativa em desenvolver este estudo surgiu a partir da perspectiva fenomenológica cujo método corresponde à descrição, interpretação do vivido, através dos significados produzidos pela experiência. Pressupõe-se que a tarefa da fenomenologia além de meditar constantemente sobre o homem e sua relação com o mundo, é a de compreender como o Ser dá significado a si e ao mundo. Diante disso, tem-se por objetivo focalizar a liberdade em um contexto sócio-econômico-cultural específico, pretendeu-se investigar a Concepção de Liberdade em Adolescentes Infratores do CEA — Centro Educacional do Adolescente, como também avaliar aspectos centrais da ‘realidade’ (família, e o Sistema Instituição de Correção do CEA) que configura para estes indivíduos limitações de sua vivencia da liberdade. Para atingir este objetivo foi realizada uma pesquisa de campo com Análise Descritiva em Adolescentes Infratores do CEA no período de agosto a setembro do corrente ano. A amostra foi composta por 17 adolescentes, todos do sexo masculino, com faixa etária entre 17 a 20 anos. Foi utilizado como instrumento Entrevista do tipo Semi-Estruturada dispondo em média de meia hora para cada entrevistado. Os resultados foram analisados a partir de enfoques teóricos adotados dentro da Abordagem Fenomenológica Existencial. Foi possível observar que a maior parte dos adolescentes entrevistados concebem a liberdade como algo ligado à família e ao significado de sua vivencia no mundo, ou seja, o poder “ir e vir”.

Palavras-Chave: Liberdade, Adolescente Infrator, Abordagem Fenomenológica Existencial.

Apresentado no XI ENCONTRO LATINO-AMERICANO DA ACP – Socorro – Brasil – Out/2002