O Significado das Atividades de Lazer após a Aposentadoria

• Simone Farias Moura

• Zandre Barbosa de Vasconcelos (orientadora)

O Significado das Atividades de Lazer após a Aposentadoria

Este trabalho é fruto de uma monografia, disciplina esta, do curso de formação em Psicologia.

No período 98.1 e 98.2, correspondente ao ano de 1998, eu estava a procura de áreas ou temas com os quais eu me identificasse, para que eu pudesse ir construindo aos poucos o meu projeto de vida profissional. Então, dentre os temas pensados e questionados, a aposentadoria e a terceira idade me chamaram mais atenção. Sendo assim, elaborei este trabalho fazendo um elo entre o lazer e a aposentadoria, claro que não esquecendo os três principais pressupostos da ACP, área também de minha profunda identificação. São temas que tem chamado muito a atenção de estudiosos das mais diversas áreas, tanto no ano de elaboração, como também atualmente. Vê-se constantemente matérias na mídia, como em jornais, revistas, sobre esse assunto.

Entretanto, analisei não apenas o meu interesse sobre o tema, mas sobretudo a relevância do mesmo para a sociedade.

Desejo salientar, que este é um trabalho preliminar, ou seja, foi o início dos meus estudos nessa área. Já que tenho um projeto de um curso de mestrado em vista.

INTRODUÇÃO

O objetivo deste trabalho foi o de estudar o lazer como uma forma de ocupação após a aposentadoria em uma faixa etária de idade dos cinqüenta aos sessenta e cinco anos, em ambos os sexos.

As entrevistas foram realizadas na Orla Marítima de João Pessoa, local previamente analisado e escolhido, e composta de trinta pessoas, sendo quinze do sexo masculino e quinze do sexo feminino.

O lazer, atualmente, vem sendo evidenciado como uma das formas de ocupação do tempo livre. São encontradas reportagens escritas em jornais, em revistas, em programas de televisão. Desta forma, reconhece-se cada vez mais a importância e a necessidade do lazer na vida das pessoas. A prática do lazer traz auto-estima, vigor e vontade de viver, isto pôde ser observado através das entrevistas

METODOLOGIA

Os sujeitos entrevistados no presente estudo, foram tanto do sexo feminino como do sexo masculino. Sendo quinze homens e quinze mulheres, totalizando trinta sujeitos. A faixa etária variou entre cinqüenta e sessenta e cinco anos de idade.

O instrumento utilizado para a obtenção de informações acerca das práticas de lazer em pessoas aposentadas, foi uma Entrevista, técnica esta como sendo a mais indicada.

As entrevistas foram realizadas, durante quatro dias, em um horário que variou das 6 as 8hs da manhã. Para se chegar aos entrevistados, foi feito uma análise dos locais da cidade de João Pessoa – PB, onde se poderia ter a possibilidade de encontrar um maior número de pessoas com as características específicas requeridas pelo trabalho, que foram: os indivíduos serem aposentados, e estarem na faixa etária já mencionada. A área escolhida foi a Orla Marítima, ou melhor, a “Calçadinha da Praia de Tambaú”, em função da prática da caminhada. Os entrevistados eram convidados a participarem da entrevista. Sendo que, a vontade dos mesmos era respeitada, em caso de negação. Apesar da entrevista ter sido do tipo fechada, em muitas situações, os entrevistados eram escutados atenciosamente, fugindo muitas vezes das questões estabelecidas. Era dito também que eles procurassem ser verdadeiros consigo mesmos e com a entrevistadora. Sendo assim, considerou-se a existência dos três principais conceitos da ACP, que são a autenticidade, a aceitação incondicional positiva do outro, e a empatia.

RESULTADOS

Os resultados principais mostraram que a participação dos aposentados em grupos, ajuda-os muito, principalmente em ter mais ânimo para encarar a vida, um maior sentimento de altruísmo e até a esquecer um pouco das responsabilidades da vida diária. Evidenciou-se, ainda, nesse estudo, que homens e mulheres tendem a praticar o lazer, todavia adequado a sua situação econômica, emocional e social.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ao longo deste estudo, pôde-se observar a importância e a necessidade que o lazer tem na vida das pessoas, identificou-se também, a variedade das práticas de lazer e o quanto ela está relacionada com a história de vida de cada um.

O trabalho em questão levantou mais questionamentos, que conclusões, sugerindo assim, a realização de outros trabalhos de pesquisa. As indagações foram as seguintes: Por que as mulheres não procuram ter mais de uma renda? Por que existe uma maior tendência para que os homens procurem trabalhar mesmo depois de aposentados? Por que algumas pessoas se sentem mal, enquanto outras se sentem bem ao se aposentar? Será que o lazer difere em termos de classe social? Por que os aposentados não participam mais de grupos da mesma idade? Por que para a mulher, cuidar da casa e dos netos, geralmente é uma das formas de preenchimento de tempo? Por que será que não houve nas entrevistas realizadas nesse trabalho, uma evidência ou ponto comum, com relação as práticas de lazer entre homens e mulheres?

Trabalho apresentado no III Fórum Brasileiro da A.C.P. realizado entre os dias 10 a 16 de outubro de 1999, em Ouro Preto, Minas Gerais